PEI (ULTEM 1010) View larger

PEI (ULTEM 1010)

Nanovia

Novo produto

5 Itens

289,00 €
289,00 €

Solicitar informação

Material avançado usado em engenharia para fabricar peças resistentes à chama e resistentes à ação mecânica.

O PEI (ULTEM 1010) considera-se um termoplástico avançado da engenharia que contém enlaces éter e grupos de imida na sua corrente de polímero. A polieterimida (PEI) ganhou-se um posto entre os materiais mais potentes dentro de impressão 3D FDM/FFF, entre os quais estão o PEKK, o PEKK CF e o PEI CF. Além disso, este material compete a nível geral com os termoplásticos mais utilizados na indústria da engenharia (polissulfonas, sulfetos de polifenileno e policetonas).

Apoiando-se na grande experiência e nos seus muitos anos de investigação, o grande fabricante francês Nanovia obteve o PEI JNM 0803. O JMN 0803 comporta-se de maneira estável em todos os âmbitos o que permite a sua utilização em uma impressora 3D FDM. A seguir observa-se a estrutura molecular do JNM 0803.

JNM 0803

Imagem 1: PEI JNM 0803. Fonte: Nanovia

O filamento PEI apresenta todas as qualidades que um material avançado requer. A resistência térmica é uma da mais alta do mercado, tendo uma temperatura de transição vítrea de 215ºC e uma temperatura máxima de trabalho constante com uma pressão de 0.45MPa de 200ºC. A principal vantagem, com respeito a outros materiais (NylonStrong),  é que a estas temperaturas as propriedades mecânicas quase não variam. Isto é como a sua grande estabilidade dimensional mantém a forma estrutural inclusive ao elevar a temperatura, algo impensável com a maioria de materiais existentes na impressão 3D FDM/FFF. Estas qualidades são utilizadas para realizar ferramentas de moldo por injeção de ciclo curto, ferramentas de laminado de fibra de carbono e outro tipo de formas que estão submetidos a elevados valores de pressão e temperatura (Autoclave). Dentro deste tipo de formas de alta resistência  estão os utilizados para o processo de vulcanização de plásticos, como a borracha. Graças ao PEI podem-se realizar formas de maneira mais rápida, singela e barata que as atuais formas de aço.

Outra qualidade destacável é a resistência química que tem este material a uma grande lista de fluídos: hidrocarbonetos halogéneos (benzeno), fluídos da automotivo (líquido refrigerante), álcool e soluções aquosas (água do mar). Esta qualidade junto à sua baixa densidade (1.27 g/cm3) e a ser um material retardante de fogo, faz com que o PEI seja um material muito comum para realizar peças finais de partes de motores no campo da aeronáutica e a automotivo pelas que decorrem líquidos, azeites e gases.

Algo muito importante à hora de fabricar peças para a engenharia é que não interfira nem produza derivações de correntes elétricas. O PEI apresenta uma grande estabilidade dielétrica (resistência a transformar-se em condutivo um material isolante da eletricidade) podendo fabricar peças isolantes para circuitos eletrónicos ou carcaças para tomadas de corrente elétrica. Designadamente, a aplicação deste material em circuitos eletrónicos é ideal para assegurar o funcionamento, já que o PEI é um material com uma grande capacidade de dissipação do calor e da frequência.

No apartado de propriedades mecânicas o PEI destaca ao reunir altos valores de resistência em todos os campos. O Módulo de Young (Módulo de tração) do PEI (3200 MPa) é superior ao dos materiais técnicos da impressão 3D em mais de 35%; Nylon-Fibra de Carbono CF15 (500 MPa), PC-Max (2048 MPa), Nylon PolyMide COPA (2223 MPa). O Módulo de Flexão do PEI é de 3300 MPa, superando de novo a todos os materiais convencionais e técnicos da impressão 3D; Nylon PolyMide COPA (1667 MPa), ABS Premium (2000MPa), PC-Max (2044MPa). O resto de propriedades mecânicas podem ser consultadas na ficha técnica o PEI disponível no apartado de downloads.

Resistência ao impacto (KJ/m2) 5
Alongamento ao rompimento (%) 60
Resistência à tração (MPa) 105
Módulo de tração (MPa) 3200
Resistência à flexão (MPa) 160
Módulo de flexão (MPa) 3300
Dureza superficial 10
Temperatura de amolecimento (ºC) 215
Resistência à vibração Resistência à vibração
Isolador de eletricidade Isolador de eletricidade
Ignífugo Ignífugo
Resistência à umidade Resistência à umidade
Resistência química Resistência química
Ocultar variações de cores (Ocultar variações de cores)

Para empregar o PEI precisa-se uma grande experiência no setor da impressão 3D e uma impressora 3D qualificada para isso, já que se requer de uma temperatura de extrusão de 370-400ºC, uma temperatura de base de 150ºC e uma temperatura de câmara de 80ºC, por isso se recomenda utilizar impressoras 3D industriais como a 3NTR A2 ou a 3NTR A4 que cumprem com todos os requisitos. Para assegurar uma boa adesão à base de impressão recomenda-se utilizar uma lâmina de PEI e assim evitar o efeito warping.

Pós-processado:

Durante a impressão das peças desejadas com PEI geram-se tensões internas, igual que em qualquer tipo de plástico, que se podem transformar em rompimentos ou deformações indesejados. Eliminar estas tensões é muito singelo e só se precisa um forno de ar quente e seguir os seguinte 5 passos:

  1. Colocar as peças no forno a temperatura ambiente (20ºC).
  2. Aquecer o forno a 150ºC durante 1 hora.
  3. Uma vez passada 1 hora, subir a temperatura a 200ºC e deixar decorrer uma hora mais.
  4. Baixar de novo a temperatura a 150ºC durante 30 minutos.
  5. Uma vez passados os 30 minutos apaga-se o forno e deixa-se arrefecer até temperatura ambiente as peças dentro do forno.

Este processo deve ser realizado por pessoal qualificado.

Informação geral
Fabricante Nanovia (França)
Material PEI (Ultem 1010)
Formato Pack de 50 g
Bobina de 500 g
Densidade 1.27 g/cm3
Diâmetro de filamento 1.75 ou 2.85 mm
Tolerância de diâmetro ±0,05 mm
Longitude filamento ±163 m (Ø 1.75 mm-0.5Kg)
±61 m (Ø 2.85 mm-0.5Kg)
Cor Laranja
RAL/Pantone  -
Propriedades de impressão
Temperatura de impressão 370-400ºC
Temperatura cama de impressão 150ºC
Temperatura de câmara 80ºC
Ventilador de capa Não aconselhável
Velocidade de impressão recomendada 40-100 mm/s
Propriedades mecânicas
Resistência ao impacto Izod (ISO 1780/1A) 5 KJ/m2
Resistência ao impacto Charpy -
Alongamento ao rompimento (ISO 527) 60%
Resistência à tração (ISO 527) 105 MPa
Módulo de tração (ISO 527) 3200 MPa
Resistência à flexão (ISO 178) 160 MPa
Módulo de flexão (ISO 178) 3300 MPa
Dureza superficial (ISO 2039-1) H358/30: 140 MPa 
Propriedades térmicas
Temperatura de amolecimento (ISO 306) 215 ºC
Temperatura de fusão 340 ºC
Inflamabilidade (UL 94 @1.5mm) Clase V-0
Propriedades específicas
Transparência -
Informação adicional
HS Code 3916.9
Diâmetro exterior carretel 200 mm
Diâmetro buraco interior carretel 52 mm
Largo carretel 55 mm


* Os valores típicos detalhados nesta tabela devem considerar-se a modo de referência. Os valores reais podem variar segundo o modelo de impressora 3D utilizado, desenho da peça e condições de impressão. Aconselhamos confirmar os resultados e propriedades finais com teste próprios. Para mais informação deve-se consultar a ficha técnica do produto.

30 outros produtos da mesma categoria: