Array
(
    [id_post] => 23
    [meta_title] => Para que serve o Skirt, o Brim e o Raft
    [meta_description] => Com frequência os utentes de impressoras 3D encontram-se com a dúvida de pára que serve o SKIRT, o BRIM e o RAFT. No seguinte artigo tenta-se explicar utilidade da cada um.
    [short_description] => Com frequência os utentes de impressoras 3D encontram-se com a dúvida de pára que serve o SKIRT, o BRIM e o RAFT. No seguinte artigo tenta-se explicar utilidade da cada um.
    [meta_keyword] => 
    [content] => 

Com a utilização de materiais fosse dos convencionais, como pode ser o nylon, ou ao imprimir certas peças em FDM/FFF que têm base pequena ou um desenho complexo, costumam aparecer problemas de aderência do filamento à base, tanto ao início como durante a impressão 3D. O primeiro que se deve comprovar é a nivelação da base e que a temperatura desta seja a indicada para esse tipo de filamento. Se, ainda assim, segue persistindo o contratempo, pode-se reparar o erro mediante 3 métodos diferentes de adesão à base: brim, raft o skirt. A sua ativação mediante o programa de impressão escolhido (Cura, Simplify3D, etc) levar-se-á a cabo no apartado de "plataforma de adesão". 

A continuación, explicamos en qué consisten estos tres parámetros:

SKIRT

Este procedimento encarrega-se da elaboração da cópia do contorno da peça a imprimir, previamente a ser impressa a própria peça. Com isto se assegura a purga do extrusor antes de começar a fabricar a peça e a nivelação da base, evitando assim erros ao início. Pode-se configurar o número de voltas de contorno que efetua, a distância de separação à peça, bem como a altura até a que se deve realizar. Se elabora-se o contorno com a altura da peça cria-se um muro que a protege de correntes de ar, o que favorece a impressão 3D de materiais sensíveis aisto, como o ABS.

Exemplo de impressao 3D SKIRT

Imagem 1: Exemplo de Skirt.

BRIM

O brim utiliza o mesmo procedimento que o skirt, mas em contacto direto com a peça. Este método é ideal para peças pequenas ou de base estreita, como em uma cadeira ou em uma torre. Também se recomenda a sua utilização com impressões 3D de peças que tendem a se descolar os cantos ou que contenham partes estreitas, como pinhões e engrenagens. Com o uso de 1-2 capas de altura consegue-se a adesão suficiente para evitar o problema. O único contratempo que tem este método é a dificuldade de eliminar após a impressão 3D se não se dispõe de alguma ferramenta após processado, como é o Modifi3D.

Exemplo de impressao 3D BRIM

Imagem 2: Exemplo do Brim.

RAFT

Este é o método mais adequado para materiais de difícil adesão à base. Este sistema cria uma jalousie horizontal entre a base da impressora 3D e a peça. Como esta jalousie tem mais área de contacto com a base que a própria peça, favorece a aderência e elude problemas de nivelado (quando o desajustamento é pequeno). Referido aisto último, em certas impressoras 3D que têm uma base de grandes dimensões e cuja nivelação exata é muito difícil de conseguir, é aconselhável utilizar sempre o raft. Ao invés que o brim, o suporte do raft, é fácil de eliminar e sem praticamente restos nenhuns.

Exemplo de impressao 3D RAFT

Imagem 3: Exemplo do Raft.

 

Com os procedimentos mencionados anteriormente, qualquer utente pode realizar impressões 3D de todo o tipo e com quase qualquer material sem nenhum tipo de problema ou complicação, como poderia ser o aparecimento de warping.

Queres receber artigos como este no teu e-mail?

Subscreve-te à nossa newsletter mensal e receberás todos os meses no teu e-mail as últimas novidades e conselhos sobre impressão 3D.

* Ao registar-se aceita a nossa política de privacidade.

[active] => 1 [created] => 2017-06-09 15:34:17 [comment_status] => 1 [viewed] => 30198 [is_featured] => 0 [post_type] => 0 [id_category] => 2 [lastname] => Filament [firstname] => Admin [post_img] => 23.jpg ) 1
  • $options.id_post: 23
  • $options.slug:
  • https://filament2print.com/pt/blog/23_.html
  • es
  • gb
  • pt
  • fr
  • Para que serve o Skirt, o Brim e o Raft

    Para que serve o Skirt, o Brim e o Raft

    Com a utilização de materiais fosse dos convencionais, como pode ser o nylon, ou ao imprimir certas peças em FDM/FFF que têm base pequena ou um desenho complexo, costumam aparecer problemas de aderência do filamento à base, tanto ao início como durante a impressão 3D. O primeiro que se deve comprovar é a nivelação da base e que a temperatura desta seja a indicada para esse tipo de filamento. Se, ainda assim, segue persistindo o contratempo, pode-se reparar o erro mediante 3 métodos diferentes de adesão à base: brim, raft o skirt. A sua ativação mediante o programa de impressão escolhido (Cura, Simplify3D, etc) levar-se-á a cabo no apartado de "plataforma de adesão". 

    A continuación, explicamos en qué consisten estos tres parámetros:

    SKIRT

    Este procedimento encarrega-se da elaboração da cópia do contorno da peça a imprimir, previamente a ser impressa a própria peça. Com isto se assegura a purga do extrusor antes de começar a fabricar a peça e a nivelação da base, evitando assim erros ao início. Pode-se configurar o número de voltas de contorno que efetua, a distância de separação à peça, bem como a altura até a que se deve realizar. Se elabora-se o contorno com a altura da peça cria-se um muro que a protege de correntes de ar, o que favorece a impressão 3D de materiais sensíveis aisto, como o ABS.

    Exemplo de impressao 3D SKIRT

    Imagem 1: Exemplo de Skirt.

    BRIM

    O brim utiliza o mesmo procedimento que o skirt, mas em contacto direto com a peça. Este método é ideal para peças pequenas ou de base estreita, como em uma cadeira ou em uma torre. Também se recomenda a sua utilização com impressões 3D de peças que tendem a se descolar os cantos ou que contenham partes estreitas, como pinhões e engrenagens. Com o uso de 1-2 capas de altura consegue-se a adesão suficiente para evitar o problema. O único contratempo que tem este método é a dificuldade de eliminar após a impressão 3D se não se dispõe de alguma ferramenta após processado, como é o Modifi3D.

    Exemplo de impressao 3D BRIM

    Imagem 2: Exemplo do Brim.

    RAFT

    Este é o método mais adequado para materiais de difícil adesão à base. Este sistema cria uma jalousie horizontal entre a base da impressora 3D e a peça. Como esta jalousie tem mais área de contacto com a base que a própria peça, favorece a aderência e elude problemas de nivelado (quando o desajustamento é pequeno). Referido aisto último, em certas impressoras 3D que têm uma base de grandes dimensões e cuja nivelação exata é muito difícil de conseguir, é aconselhável utilizar sempre o raft. Ao invés que o brim, o suporte do raft, é fácil de eliminar e sem praticamente restos nenhuns.

    Exemplo de impressao 3D RAFT

    Imagem 3: Exemplo do Raft.

     

    Com os procedimentos mencionados anteriormente, qualquer utente pode realizar impressões 3D de todo o tipo e com quase qualquer material sem nenhum tipo de problema ou complicação, como poderia ser o aparecimento de warping.

    Queres receber artigos como este no teu e-mail?

    Subscreve-te à nossa newsletter mensal e receberás todos os meses no teu e-mail as últimas novidades e conselhos sobre impressão 3D.

    * Ao registar-se aceita a nossa política de privacidade.

    Deixe um comentário

    Todos os campos são obrigatórios

    Nome:
    E-mail: (Não publicado)
    Comentário: